Desde a constituição do Instituto Politécnico do Cávado e do Ave, que os seus alunos sempre abraçaram os costumes académicos, criando ao longo dos anos uma identidade académica única e digna da cidade de Barcelos. No âmbito da tradição académica foram se constituindo diversos grupos musicais e culturais.

Neste momento, o IPCA conta com três Tunas, um Coro e um Grupo de Fados fortalecendo a tradição académica na Instituição.

IPCA

O Instituto Politécnico do Cávado e do Ave (IPCA), instituição de ensino superior público criado em 19 de dezembro de 1994, com sede na cidade de Barcelos, município localizado no norte de Portugal, ciente do seu propósito e responsabilidade, definiu como missão contribuir para o desenvolvimento da sociedade, estimular a criação cultural, a investigação e pesquisa aplicada e fomentar o pensamento reflexivo e humanista.

Propõe ainda, proporcionar áreas de conhecimento para o exercício de atividades profissionais atrativas no plano nacional e internacional, promovendo a mobilidade, a empregabilidade e as relações de reciprocidade com a comunidade.

Em 2021, o IPCA é uma Instituição de Ensino Superior Pública de natureza fundacional, com 5 Escolas Superiores, espalhadas por 4 Polos na região do Cávado e Ave, e uma oferta formativa, desde Licenciaturas, Mestrados, Cursos Técnicos Superiores Profissionais e Cursos de Curta Duração.

 TAIPCA

A Tuna Académica do Instituto Politécnico do Cávado e do Ave surgiu inicialmente como um grupo de serenatas no final do ano lectivo de 2000/2001.

Decorria então o ano da graça de 2001 na cidade de Barcelos, também conhecida entre antigos como Rainha do Cávado, afamada pelos ilustres filhos da terra Dom Nuno Alvares Pereira e Gil Vicente e também pela lenda mundialmente conhecida: do Galo (de Barcelos). Apresentou-se pela primeira vez no dia 7 de Dezembro desse mesmo ano, fruto da adesão por esses dias de novos elementos com o imprescindível gosto pela música e a forte vontade de cantar e encantar.

E assim nasceu a Tuna Académica do IPCA que, com a ajuda do Deus Baco e com a inspiração emanada pelas belas donzelas da academia, do nosso Portugal e além fronteiras, espalha alegria, romantismo e boa disposição à sua passagem.

Desde então, a TAIPCA tem corrido o país e estrangeiro em festivais e encontros de tunas, serenatas, festas e romarias, eternizando para a memória momentos inesquecíveis de música, serenatas, copos, amizades e amores.

Junta-te a nós e faz-te um TUNO.

Bem Hajam todos que connosco partilham o movimento TUNAE, defendem as tradições académicas e apoiam a TAIPCA.

Ensaios: Terças às 21h e Quartas às 22h

TFIPCA

Foi no dia 06 de Junho de 2002 que, com grande força de vontade e o gosto particular pela musica e pela vida académica, nasceu a Tuna Feminina do IPCA. Inicialmente com apenas 9 elementos a TFIPCA conta hoje com cerca de 75 elementos, dos quais apenas 20se encontram no ativo. A força e a vontade de crescer tem exigido muito trabalho, empenho e dedicação, mas é com muito orgulho que a TFIPCA leva os seus esforços a bom porto.

Querendo sempre alcançar mais a Tuna Feminina do IPCA começa então a organizar o seu festival Capas Traçadas, que conta com treze edições realizadas.

Com um espírito característico, a TFIPCA não se rege só pela boémia, mas também defende os valores como a solidariedade tanto entre os elementos pertencentes ao grupo como para com a sociedade em geral. Um dos contributos da TFIPCA é feito através de um evento, de seu nome IPCA Solidário, que junta os grupos académicos em prol de uma causa barcelense, que já conta com sete edições.

Vivendo de sucessos, esta Tuna leva, através da música, os recantos de Barcelos ao resto do país, dando a conhecer nas suas músicas os verdadeiros sentimentos académicos que só quem vive os sente.

Hoje podemos dizer que existe uma Tuna Feminina na nossa instituição, a Tuna Feminina do IPCA.

A TFIPCA prima pelo espírito académico, com um vasto cancioneiro, ele imensamente tradicional, contando com músicas como “Que o amor não me engana” e “Canção de Embalar” de Zeca Afonso, “Lembra-me um Sonho Lindo” de Faustoe também temas originais como “Barcelos” um hino à cidade que nos acolhe.

Ensaios: Segundas pelas 21h e Quartas pelas 19h

TMIPCA

Foi no dia 06 de Junho de 2002 que, com grande força de vontade e o gosto particular pela musica e pela vida académica, nasceu a Tuna Feminina do IPCA. Inicialmente com apenas 9 elementos a TFIPCA conta hoje com cerca de 75 elementos, dos quais apenas 20se encontram no ativo. A força e a vontade de crescer tem exigido muito trabalho, empenho e dedicação, mas é com muito orgulho que a TFIPCA leva os seus esforços a bom porto.

Querendo sempre alcançar mais a Tuna Feminina do IPCA começa então a organizar o seu festival Capas Traçadas, que conta com treze edições realizadas.

Com um espírito característico, a TFIPCA não se rege só pela boémia, mas também defende os valores como a solidariedade tanto entre os elementos pertencentes ao grupo como para com a sociedade em geral. Um dos contributos da TFIPCA é feito através de um evento, de seu nome IPCA Solidário, que junta os grupos académicos em prol de uma causa barcelense, que já conta com sete edições.

Vivendo de sucessos, esta Tuna leva, através da música, os recantos de Barcelos ao resto do país, dando a conhecer nas suas músicas os verdadeiros sentimentos académicos que só quem vive os sente.

Hoje podemos dizer que existe uma Tuna Feminina na nossa instituição, a Tuna Feminina do IPCA.

A TFIPCA prima pelo espírito académico, com um vasto cancioneiro, ele imensamente tradicional, contando com músicas como “Que o amor não me engana” e “Canção de Embalar” de Zeca Afonso, “Lembra-me um Sonho Lindo” de Faustoe também temas originais como “Barcelos” um hino à cidade que nos acolhe.

Ensaios: Segundas pelas 21h e Quartas pelas 19h

CAIPCA

O Coro Académico do Instituto Politécnico do Cávado e do Ave (CAIPCA) foi fundado em 2009, por alunos do Instituto Politécnico do Cávado e doAve tendo sido constituído como Associação sem fins lucrativos à posteriori. Tem como objetivo a promoção e divulgação da cultura, das tradições académicas, da música e do Instituto.

Os elementos pertencentes ao CAIPCA são alunos e alumni’s do Instituto Politécnico do Cávado e do Ave. Um grupo com diversificados interesses musicais, que tenciona partilhar, enriquecer e evoluir, quer musicalmente quer intelectualmente. Promovemos o espírito académico, os costumes e tradições.

Somos presença em todas as Missas do Caloiro e de Finalista da nossa academia, sendo os momentos mais marcantes para os alunos da Instituição.

Ensaios: Quintas pelas 21:30h

GFIPCA

O Gallus Gallus, Grupo de Fados do IPCA, foi fundado a 3 de Abril de 2009 por um grupo de 5 estudantes do IPCA com uma grande paixão pelo Fado.

Com a ajuda do Grupo de Fados do ISEP, que ajudou na técnica e cedeu algumas músicas aconselhadas ao nível do grupo, realizou-se a primeira Serenata Monumental.

Desde então que o Gallus Gallus tem sido responsável pela realização das serenatas durante as semanas académicas, assim como contribuí com a sua música para outros eventos, dentro e fora do IPCA.